terça-feira, 24 de setembro de 2013

casamento civil

Bom meninas ainda não cheguei nessa etapa , mais como ando cheia de duvidas resolvi pesquisar, nessas andanças encontrei essas dicas da decoradora Silvia tanes e resolvi compartilhar com vcs.. bjsssssss e espero que ajudem vcs tbm.

A cerimônia civil de casamento pode acontecer de duas formas:

1. Casamento no cartório (ou dentro da sede). Celebrado pelo Juiz de Paz na Sala de Casamentos do cartório. Além dos gastos com o processo de habilitação, paga-se uma taxa de R$ 50,34* ao Juiz pela celebração do casamento.

2. Casamento em diligência (ou fora da sede). Celebrado pelo Juiz de Paz no local onde será a festa de casamento. Neste caso, paga-se uma taxa de deslocamento do Juiz de paz e do escrivão até o lugar da festa. O valor da taxa é determinado pela Corregedoria do Tribunal de Justiça, mas pelo que pesquisei, cada juiz cobra um valor e a maioria não cobra menos de R$ 800,00.

Nosso casamento será em diligência e uma das maiores preocupações das noivas que casarão dessa maneira é ter um casamento emocionante e não frio como costumam ser os casamentos dentro do cartório.

Felizmente, alguns Juízes de Paz, antenados nesta preocupação das noivas ou conscientes da importância deste momento para nós, procuram fazer uma cerimônia personalizada, falando sobre a história do casal, lendo textos ou declamando poemas escolhidos pelos noivos.

Pesquisei bastante para encontrar um Juiz que se adequasse a este perfil e consegui algumas indicações, que posto aqui:

1. Maria Vitória. Juíza da 5ª circunscrição do RCPN (cartório de Copacabana). É a mais famosa, a mais elogiada e a mais requisitada. Fez o casamento de vários famosos, como Glória Pires e Orlando Morais, Carolina Dieckmann e Marcos Frota e o último casamento do Jayme Monjardim. Porém, segundo algumas noivinhas, virou estrela e às vezes atrasa mais que a noiva.

2. Aretuza. Juíza de Paz de Niterói. Contato: 99892106. Era a minha primeira opção, pois uma das minhas madrinhas foi a 2 casamentos celebrados por ela e adorou. Todavia, liguei para ela e a mesma me disse que em virtude da sua idade avançada, não está mais fazendo casamentos em locais distantes da sua residência, como Jacarepaguá, onde eu vou casar. É muito requisitada por noivos espíritas

3. Sônia. Juíza da 4ª Circunscrição do RCPN (cartório do Catete). Contato: 93282667. Era a minha segunda opção. Faz uma entrevista com os noivos antes do casamento para realizar uma cerimônia especial. Fechei com ela.

4. Lilah Wildhagen. Juíza da 3ª Circunscrição do RCPN. Possui um blog chamado Lilah Juíza de Paz Feliz. Celebrou o último casamento do Bruno Gagliasso. Também é conhecida por celebrar cerimônias personalizadas.

5. Mário Bitar. Juiz de Paz de Niterói. Contato: 9674-0992. Dizem que tem um estilo brincalhão na realização dos casamentos.

6. Edgard Caldas. Juiz da 8ª Circunscrição do RCPN. Também é bastante elogiado.

Quem quiser casar fora da sede, deve entrar em contato com o juiz de paz escolhido assim que definir o dia do casório para que o mesmo reserve logo a sua data. Se a noiva ou o noivo morarem em um Bairro abrangido pela circunscrição do juiz escolhido, eles terão que propor o processo de habilitação nesta circunscrição e pronto. Mas se os noivos escolherem um juiz que não pertença a sua circunscrição, eles terão que pegar a habilitação e levá-la para o cartório do juiz de paz escolhido, o que lhes custará R$ 72,57*.

Para saber qual o cartório que abrange o seu bairro, clique aqui.
Para saber qual a documentação necessária para o processo de habilitação,
valores, prazos e outras informações, clique aqui.

fonte: blog da Silvia tanes